O enfeite e a personalidade

25-10-2011 14:32

 

Camila Fernandes é a nova colunista especial da Revista BELLA. Ela publica toda terça-feira e fala sobre moda e comportamento.

 

Uma das melhores coisas da vida é sorrimos em frente ao espelho quando já estamos prontas para ir a algum evento ou mesmo quando vamos ficar em casa. É maravilhoso nos vestir de acordo com o nosso interior, demonstrando para as pessoas quem somos, o que fazemos ou em que acreditamos. É uma sensação de honestidade tão bacana, que vai ajudando a construir a nossa auto-estima e felicidade.

            Chegarmos em algum lugar e ouvirmos “você está sempre linda!”, “como você fica bonita com esta cor!”  ou “esse modelo de roupa fica lindo em você!” são frases que, nas entrelinhas, dizem como conseguimos linkar quem somos com a moda e transformar em encanto. E para conseguirmos isso podemos fazer vários exercícios de criatividade, como escolher imagens de revistas de moda, de decoração e fixar na porta do guarda-roupa para termos como inspiração na hora de vestir; estudar nosso corpo, com seus tamanhos e proporções, para ver o que gostamos e queremos valorizar ou o que não gostamos e queremos disfarçar. E tudo mais que faz nossos olhos brilhar deve ser analisado para que o look fique fiel a nós. Até cheiros, cores, linhas, formas devem ser materializadas em peças e acessórios para estarem dentro de nossos armários.

            Algumas de nós têm o ‘dom’ de adequar as roupas à personalidade, outras precisam de ajuda de uma consultora de imagem, mas independente do processo, o importante é que busquemos sempre nos vestir atualizadas com o nosso interior; eu disse ‘busquemos sempre’ porque não somos seres estáticos, nossas vontades e necessidades se transformam e devemos atendê-las na imagem que vamos projetar nos tornando cada dia mais autêntica!

 

“Conheça primeiro quem você é, então adorna-se de acordo”.

Epictetus – filósofo grego

 

Sobre Camila: natural da pequena Senador Firmino, na zona da mata mineira, Camila nasceu em família de bordadeiras e desde cedo observava sua avó e suas tias transformarem linhas em encantadores trabalhos. Talvez assim tenha surgido sua paixão pelo artesanato misturado à moda. Quando criança já rasgava suas roupas para customizar, o que fazia sua mãe prometer nunca mais lhe dar uma peça (ela nunca cumpriu...rs). Naquela época queria ser escritora (e tantas outras coisas), mas aos 19 anos descobriu que a moda era o caminho. Hoje, mistura ‘a escolha de alguns anos atrás’ com letras, transformando em informação de utilidade para mostrar que além de bela, a moda é o retrato do que vivemos e que podemos ser felizes com a mesma, bastando respeitar nosso corpo, as vontades, e é claro, o bolso!

Comentários

Não foram encontrados comentários.

Novo comentário