Padrão no tamanho das roupas: boa notícia?

19-10-2011 15:00

 

Com base no levantamento das medidas médias do corpo da população brasileira, o setor de vestuário promete uma padronização nos tamanhos das peças para crianças, homens e mulheres.  Para o presidente da Associação Brasileira do Vestuário (Abravest), Roberto Chadad, até os próximos dois anos metade da população nacional vestirá peças com tamanho padronizado.

 

A padronização é um benefício para as industrias, haja vista que poderá gerar uma economia de até 8% na compra de tecidos. O comercio de vestuário pela internet também será beneficiado. A demanda de solicitações de trocas e devoluções por conta de tamanhos errados cairá muito depois da padronização.

 

No caso das peças masculinas os tamanhos deverão seguir os biótipos: normal, atlético e obeso. As calças deixaram de ser P, M e G para contar com as medidas de perímetro de cintura, comprimento entrepernas e estatura.

 

Feminino

As vestimentas masculinas serão as primeiras, logo após é a vez das mulheres. “Nas roupas femininas, as etiquetas vão indicar a ‘estatura’, ‘medida ombro a ombro’ (no caso dos casacos), ‘busto’, ‘cintura’, ‘quadril’ e ‘comprimento’, conjuntamente aos biotipos normal, atlético e obeso. A expectativa da entidade é de que as roupas femininas também contenham mais de vinte referências de tamanho”, segundo informações do site Istoé.

 

Porém as padronizações são apenas uma referência e não estão previstas na legislação. As peças para crianças já seguem esses padrões um quanto diferente. 

Comentários

Não foram encontrados comentários.

Novo comentário